OK

OK Cancelar

Obrigado

Fechar
Previous

AS FUNÇÕES
DO COURO CABELUDO

Previous

AS FUNÇÕES
DO COURO CABELUDO

AS SUAS FUNÇÕES

Acima de tudo: proteção!
A função barreira de proteção do couro cabeludo é garantida por diversos sistemas de barreira.
Primeiro o cabelo, que constitui um filtro "de malha fina".
Segundo, a película hidro-lipídico, que ainda é pouco estudado mas que desperta a atenção dos cientistas.
Por último, a camada córnea que cobre a epiderme como se de uma "crosta" se tratasse.

Cabelo
O cabelo protege o couro cabeludo de agressões ambientais como os raios UV, o calor... No entanto, esta proteção não é absoluta, visto que o canal folicular de cada cabelo permite entrada de agentes microscópicos.

Película hidro-lipídico
Situada no topo da camada córnea, a película hidro-lipídica atua como segunda barreira contra agressores externos.
Consiste numa emulsão de secreções sebáceas (sebo) e transpiração. Reduz a permeabilidade à água da superfície, diminuindo a sua evaporação. A sua parte lipídica tem uma importante função  ao reter substâncias higroscópicas (que absorvem humidade) no interior da camada córnea. Estas substâncias, chamadas Fatores Naturais de Hidratação (ou Natural Moisturizing Factors) são um conjunto de vários elementos (aminoácidos livres, ureia, sais minerais,...).
Esta película também protege de microorganismos potencialmente patógenicos, ao alimentar os microorganismos residentes que previne a proliferação dos demais.
Esta película é um dos elementos essenciais na proteção do couro cabeludo, prevenindo proliferação de determinadas bactérias.

Camada Córnea (Estrato Córneo)
A epiderme do couro cabeludo não se encontra em contacto direto com o ambiente devido à proteção da camada córnea. Esta camada limita as trocas entre o ambiente externo e os tecidos biológicos.
É por este motivo que o couro cabeludo tem uma baixa permeabilidade natural a gases e líquidos, permitindo que resista melhor às agressões químicas.
É composto por células mortas, os corneócitos, sem atividade biológica nem núcleo, com origem no último passo do processo de queratinização.
Com um formato plano, e acumulados de forma irregular, os corneócitos formam escpécies de nichos ecológicos, um habitat ideal para hospedar microorganismos.
Um cimento lipídico mantém estas células juntas e as suas ligações próximas reforçam esta rede para assegurar um efeito barreira. É como uma fortificação ao longo do perímetro do couro cabeludo!

Por falar em proteção...
O couro cabeludo está sujeito a tipos de agressões muito específicos. Comparado com outras áreas da pele, está mais sujeito a agressões mecânicas, térmicas e químicas.
Frição do cabelo e com a toalha (queratina do cabelo mais forte com a queratina mais suave do couro cabeludo), escovagem de cabelo, o ato de pentear, temperaturas elevadas (secador), ganchos de cabelo, produtos que não foram desenvolvidos para serem utilizados em cabelo...

É crucial proteger o couro cabeludo de:

  • efeitos mecânicos e químicos
  • microorganismos que podem gerar patologias
  • radiação solar
  • variações térmicas e risco de desidratação






HUB_CONTENT_DHSC_CONTENT_48_THE_FUNCTIONS_OF_THE_SCALP.jpg