OK

OK Cancelar

Obrigado

Fechar
Previous

AS DIFERENTES CAUSAS
DA QUEDA DE CABELO

Previous

AS DIFERENTES CAUSAS
DA QUEDA DE CABELO

A importância cultural do cabelo

O cabelo sempre desempenhou um papel importante na imagem do homem, com um significado profundo e simbólico ao longo das eras e culturas: desde os tempos remotos, o cabelo representou um importante elemento de personalidade, e alicerce essencial à beleza, charme e sedução.

Um fenómeno biológico completamente natural

Regra geral, as pessoas têm entre 100 000 a 150 000 cabelos no seu couro cabeludo. O cabelo renova-se constantemente em ciclos sucessivos de crescimento, repouso, queda e recrescimento e tipicamente perdemos entre 50 a 100 cabelos por dia. Este processo é completamente normal e usualmente não provoca cabelo mais fino tendo em conta que o ciclo capilar nos seres humanos não é sincronizado (cada cabelo está numa fase diferente), o que significa que temos sempre cabelo no nosso couro cabeludo. Na verdade, o ciclo de folículos individuais por si só, consegue prevenir uma queda de cabelo significativa.
Em algumas situações, a queda de cabelo pode aumentar. Este processo pode ocorrer devido a distúrbios no ciclo capilar, condições inflamatórias que danificam os folículos capilares, ou anomalias herditadas ou adquiridas nas hastes capilares.

O ciclo de vida do cabelo

O tipíco ciclo de crescimento capilar de uma pessoa pode durar entre 2 a 6 anos e consiste em quatro fases distintas. A duração do ciclo capilar é influenciada pela idade, patologias e uma grande variedade de fatores nutricionais e hormonais.
A primeira é conhecida por anagénica, ou fase de crescimento, na qual o cabelo cresce do folículo, ou da raíz, de baixo da pele. Determina o comprimento do nosso cabelo e pode durar vários anos (por norma 2-4 anos para os homens e 3-6 anos para as mulheres). Durante esta fase, o cabelo cresce cerca de 1cm a cada 28 dias e normalmente mais de 90% dos folículos capilares sucedem nesta fase.
A seguir vem a catagénica, ou fase de transição, que dura cerca de 2 a 3 semanas e involve aproximadamente 1-2% de todo o cabelo. Durante esta fase, o cabelo para de crescer e separa-se do fornecimento de sangue e da papila cutânea, que contem as células que produzem novo cabelo.
A fase seguinte é a telogénica, ou fase de repouso, que dura sensivelmente 3 meses, onde o cabelo antigo repousa e o novo cabelo inicia a fase de crescimento. Cerca de 10-15% dos cabelos acontecem nesta fase. Assim que o novo cabelo cresce por baixo do folículo telogénico, vai puxando gradualmente o velho folículo para a superfície, onde este eventualmente cai.
A exógena, ou fase de queda, é a última parte do ciclo capilar onde o cabelo mais antigo cai do couro cabeludo e é substituído por novo cabelo.

As diferentes formas de queda de cabelo:

Effluvium telogénico (queda de cabelo temporária) é caracterizado por uma queda de cabelo repentina e significativa resultante da entrada prematura na fase telogénica. Ocorre cerca de três meses depois de um evento desencadeador como:

  • Stress: doença febril grave, stress emocional, lesões sérias, cirurgias importantes, trabalho difícil, hemorragias, fome ou dietas radicais;
  • Período pós-parto: após o parto, o reequilibrio hormonal (em particular, o decréscimo dos níveis de estrogénio) desencadeia uma mudança preponderante para fase telogénica  causando uma queda de cabelo significativa.;
  • Alterações sazonais: a investigação demonstra um aumento de cabelo na fase telogénica em Março-Abril e Setembro-Outubro que formam dois picos sazonais, também conhecidos como effluvium telogénico primaveril e outonal.;
  • Exposição à poluição;
  • Deficiências nutricionais: anemia por deficiência de ferro, acrodermatite enteropática, deficiência de zinco adquirida e subnutrição;
  • Distúrbios endócrinos: hipertireoidismo e hipotiroidismo;
  • Problemas graves de pele que afetam o couro cabeludo
  • Queda de cabelo induzida por medicamentos: principalmente devido a quimioterapêuticas, mas também é observado com certo tipo de medicamentos com antidepressivos, anticonvulsivos e beta-bloqueadores.

No entanto, nenhuma causa é detetada em cerca de um terço das pessoas diagnosticadas com effluvium telogénico. A duração desta patologia é inferior a 6 meses no effluvium telogénico agudo, enquanto que pode demorar mais de 6 meses no estado crónico.
Effluvium telogénico agudo pode afetar todos os grupos etários e ambos os sexos da mesma forma, enquanto que o estado crónico desta patologia sem nenhuma causa precipitante tende a afetar mulheres saudáveis entre os 30-60 anos de idade.

Alopecia (queda de cabelo permanente) inclui:
Alopecia Androgénica: herditária e a a forma mais comum de queda de cabelo nos homens e mulheres. É caracterizada por um desaparecimento gradual do cabelo e os padrões de queda capilar diferem consoante o género. Os homens apresentam cabelo mais fino nas áreas frontal, bitemporal e vértice do couro cabeludo, ou queda de cabelo total com cabelo residual nas franjas da occiptal e temporal. Nos homens, pode começar em qualquer idade após a puberdade e progredir ao longo dos anos ou décadas. Por outro lado, as mulheres tipicamente vivenciam um cabelo mais fino de forma lenta e difusa no couro cabeludo inteiro (raramente leva à calvície) que começa na àrea mediana da testa (coroa), poupando a àrea frontal do cabelo. As mulheres tendem a notar esta queda na  menopausa, apesar de poder começar em qualquer altura após a puberdade. 

Hirsutismo
: geralmente associado ao hiperandrogenismo, apesar de metade das mulheres com sintomas leves apresentar níveis normais de androgénio. A causa mais comum de hirsutismo é o síndrome do ovário policístico. É caracterizado pela presença excessiva de cabelos terminais nas áreas dependentes de androgénio, sobre o rosto, peito, abdomén, parte superior à coxa e
aréola, nas mulheres. Hirsutismo pode ser ou não associada ao acne e alopecia androgénica.

Alopecia areata: doenças auto-imunes que começam repentinamente e causam queda de cabelo irregual nas crianças e adultos. Esta condição pode envolver todo o pêlo do corpo, incluindo sobrancelhas e pestanas, resultando numa calvície total (alopecia total). Os pacientes podem vivenciar uma remissão (também espontânea sem tratamento), tendo um único episódio ou reincidências.

Alopecia cicatricial: é causada por certos distúrbios raros que destroiem os folículos capilares e substituem-nos por tecido cicatricial (o cabelo não volta a crescer nestas zonas). Estes distúrbios podem ocorrer em qualquer idade, afetando homens e mulheres, e a queda de cabelo pode começar de forma tão lenta que os sintomas não são visíveis. No entanto, o cabelo pode começar a cair todo de uma vez, enquanto que os outros sintomas podem ser prurido severo, inflamação e a presença de lesões vermelhas ou brancas no couro cabeludo que fazem lembrar uma erupção cutânea.

Tricotilomania
: distúrbio onde a pessoa puxa o seu próprio cabelo e tem dificuldades em parar, resultando numa queda de cabelo no couro cabeludo ou noutra parte qualquer do corpo. É mais frequente vista em crianças e o cabelo volta a crescer se o comportamento exibido parar. No entanto, se continuar a puxar durante vários anos pode resultar na queda de cabelo permanente. 

Alopecia senescente ou cabelo mais fino relacionado com a idade: é caracterizado pelo cabelo fino, difuso e permanente sobre o couro cabeludo total sem o aumento da miniaturização folícular em pacientes com mais de 50 anos e sem histórico familiar de calvície. A queda de cabelo progressiva é caracterizada por uma redução de anagénico, um decréscimo do rácio anagénico/telogénico, enfraquecimento do cabelo e queda de cabelo saudável.

A fase de crescimento capilar (anagénica) reduz a sua duração de 3-4 anos para menos de um ano. A fase de estagnação (telogénica) aumenta e os cabelos caídos são cada vez menos substituídos por novos. O número de cabelos na fase telogénica também aumenta e excede os 20%. Os folículos capilares fixam-se com menos profundidade na derme e ficam mais pequenos com os novos cabelos a crescerem menos. Com a idade, o cabelo vai perdendo pigmentação e fica branco. Os cabelos brancos são mais fracos que o cabelos pigmentados e a sua porosidade é ligeiramente melhor enquanto a sua resistência mecânica é reduzida. Também tendem a ser mais vulneráveis a agressões externas, em especial raios UV. 

Fonte:
Results acquired through an epidemiological study done by L’Oréal Research in association with SU.VI.MAX ((SuUpplémentation en VItamines et Minéraux AntioXydants)

Para mais informação, consulte o seu dermatologista, que pode realizar um teste cliníco e uma dermatoscopia do couro cabeludo, ou pedir uma análise de um cabelo arrancado, análises ao sangue e por vezes uma biopsia.

É importante distinguir a queda de cabelo diária e natural da alopecia, tendo em conta que esta pode involver uma queda de cabelo significativa, expondo zonas do couro cabeludo.

White Box spacer
White Box spacer