OK

OK Cancelar

Obrigado

Fechar

Endometriose acaba com a menopausa?

  • Favoritos

Assumir que a endometriose irá terminar na fase da menopausa pode ser um pouco arriscado. É preciso ter uma atenção redobrada aos seus sinais durante este período, de forma a determinar ao que correspondem realmente. Mas afinal o que é a endometriose?

Endometriose acaba com a menopausa?

Em Portugal, esta é uma patologia ainda pouco falada, embora já várias figuras públicas diagnosticadas com a condição – muitas vezes associada a uma maior dificuldade em engravidar ou, em alguns casos (cerca de um terço dos mesmos), a infertilidade, tenham aumentando o debate em torno da mesma ao partilharem a sua experiência pessoal. A influencer Vanessa Martins, a apresentadora Raquel Strada ou a youtuber e maquilhadora Inês Mocho são apenas algumas das mulheres que têm tentado desmistificar a doença através do seu testemunho, fundamental para ajudar outras na mesma situação, sobretudo nos casos em que não estão alerta e/ou ainda não foram diagnosticadas.

Falámos com a médica ginecologista Lorraine Maitrot para esclarecer as suas dúvidas. Eis o que nos explicou:

Afinal, o que é a endometriose?

Os sintomas mais comuns da endometriose estão frequentemente relacionados com dores menstruais, problemas gastrointestinais e dores durante as relações sexuais, sendo conhecida como um distúrbio ginecológico que afeta, geralmente, 1 em cada 10 mulheres.

Trata-se de uma patologia ginecológica benigna caracterizada pela presença do tecido endometrial fora do útero (que seria o seu local habitual). Quando isso acontece, pedaços do endométrio (tecido que reveste a parede interna do útero) crescem noutros órgãos – ovários, intestinos, trompas, bexiga e até no pulmão.  Está ligada ao refluxo de sangue pelas trompas de falópio, durante a menstruação, para a cavidade peritoneal (o espaço no abdómen que contém o estômago, os intestinos e o fígado).

A endometriose continua após a menopausa?

Os sintomas da endometriose fazem-se notar com maior intensidade durantes os anos férteis, pelo que o fim da menstruação, normalmente, acaba por reduzir a dor associada a esta patologia. Quando as mulheres passam pela menopausa os ovários produzem, naturalmente, menos estrogénio. Como resultado, os sintomas da endometriose tendem a diminuir. E, por isso, podemos dizer que as lesões da endometriose “adormecem” na ausência de secreções hormonais. No entanto, o tratamento hormonal pode reativar estas lesões e provocar um retorno da dor pélvica. Assim, podemos concluir que embora todos os casos sejam diferentes, já que todos os corpos são também distintos, a menopausa tende sim a reduzir os sintomas, mas não é certo dizer que faz com que desapareçam.

Em resumo:

  • A menopausa não significa necessariamente o fim dos sintomas da endometriose.
  • Tratamentos hormonais podem reativar as lesões da endometriose e provocar o retorno da dor no pélvico e/ou a menstruação.

Outros artigos sugeridos

go to top