NOVO  Informações-chave sobre a política de cookies do nosso site. Descubra aqui.  Agora.

Se não tiver qualquer acção o sistema irá assumir que aceitou a nossa política de cookies.

Fechar

getGeoIPCountryCode = SiteAppCode = PT Test : 'PT/'

A marca Vichy está empenhada em preservar a confidencialidade dos dados pessoais que você transmite através deste formulário. Os dados pessoais recolhidos através deste formulário estão sujeitos a um tratamento concebido exclusivamente para Vichy, para efeitos de gerir o seu registo e gestão de orientação ao consumidor. Sob este tratamento, concordo que meus dados são transferidos em subsidiárias no exterior da UE, alguns deles não têm um nível adequado de protecção na acepção da Lei de Protecção de Dados e Liberdade.

Tem o direito de excluir dados de acesso, rectificação e oposição que lhe dizem respeito. Você pode exercer esse direito, a qualquer momento, enviando um e-mail para  [email protected]

Pode consultar a qualquer momento o seu Política de protecção de dados pessoais e as nossas Menções Legais.

OK

OKCancelar

Obrigado

Fechar

Slow Âge testado em condições reais

Slow Âge testado em condições reais
  • Favoritos

Quando um produto novo é lançado, quem não fica curioso com o seu processo de desenvolvimento? Quase todos queremos saber como são feitos os testes e de que forma que se adequam à realidade. Fomos saber mais sobre o processo de criação do novo cuidado de pele da Vichy, Slow Âge.

Falámos com Sabine Laquieze, dermatologista responsável por um centro independente de investigação biomédica que conduziu os testes cosméticos deste novo produto. Quer saber tudo? Então leia este artigo até ao fim. Podemos adiantar-lhe já que os testes foram feitos em pessoas e ocasiões reais para que o produto se adapte melhor a si e à sua vida!

Slow Age foi submetido a testes sem precedentes. Fale-nos um pouco sobre isso…

Sim, logo nos primeiros testes de Slow Âge, a Vichy decidiu comparar a eficácia desta novidade com a eficácia de produtos de cuidado de pele que um grupo de mulheres já utilizava habitualmente.

Qual foi o raciocínio por trás deste estudo clínico? Como evoluiu a ideia?

A ideia principal era perceber a eficácia do produto ao longo do tempo - comparando-a à de outros produtos, em condições da vida real, com mulheres reais. Não queríamos cingir os testes a laboratório, queríamos uma aproximação ao quotidiano, mais fidedigna, e foi o que fizemos.

Qual foi a base deste formato de teste?

Este estudo contou com dois grupos, clinicamente idênticos, sujeitos a nove fatores de exposição: a variáveis externas, como raios UV, tabaco, clima e, ainda, a situações de fadiga, de stress, de alterações emocionais, à alimentação irregular e privação de sono. Esses dois grupos receberam exactamente os mesmos valores de exposição a UVA. Ou seja, desde que as condições dos testes estivessem perfeitamente equiparadas, as comparações seriam válidas.

Quantas mulheres participaram neste teste, sob que condições?

Ao todo, fizeram parte deste teste 120 mulheres, que depois foram divididas nos tais dois grupos. Um grupo usou Slow Âge e o outro continuou a utilizar os produtos que já utilizava diariamente para cuidar da pele. Durante a fase de recrutamento, entrevistei mulheres de forma a analisar a sua aptidão clínica para participar neste projecto. Para isso, recorri a um questionário que me permitisse conhecer mais sobre o estilo de vida de cada uma e sobre quais os factores ambientais e emocionais a que estavam submetidas diariamente. As mulheres selecionadas receberam uma pulseira com um sensor UV e, a cada 15 dias, voltaram para que registássemos a leitura da exposição a UVA. O estudo durou dois meses e as avaliações clínicas foram registadas no ínicio e no final de cada mês.

Por que razão era tão vital medir o impacto dos raios UV?

Primeiro porque todas as evidências registadas até ali demonstravam que os UV têm um grande impacto no envelhecimento da pele, chegando a ser responsáveis por 80 % do processo. E depois porque ter um elemento idêntico nos dois grupos era essencial para a comparação, e este era o factor que fazia mais sentido estudarmos. Geralmente, esta exposição é controlada em laboratório, mas a pulseira de exposição aos raios UV, onde controlámos a monitorização, permitiu-nos ser igualmente rigorosos e ter, ainda assim, um contexto de utilização real, mais próximo do quotidiano das pessoas.

Pode revelar alguns resultados do estudo?

Sim, descobrimos que, quando comparado com o grupo que seguiu a sua rotina de beleza habitual, o grupo que utilizou Slow Âge registou uma redução acentuada do aparecimento de manchas na pele, da flacidez e de rugas, rídulas e linhas finas. Também demonstrou uma redução do tamanho e aspeto visível dos poros. No geral, a maior parte do grupo que usou Slow Âge afirmou que sentia a sua pele menos irritada (97%), mais suave (92%) e mais brilhante (81%) imediatamente após a mudança. Ao fim de 8 semanas de teste, 89% das mulheres relataram que a sua pele se tinha tornado mais suave, 87% afirmaram que a pele se tornou mais saudável e 71% registaram que a pele estava mais forte.  

Testes feitos e resultados comprovados, não espere mais para experimentar Slow Âge. Comece já hoje a desacelerar o envelhecimento da sua pele.

Produtos sugeridos

  • 20897Slow Âge Fluido FPS254.7133NewSlow ÂgeFACE CARECuidado de DiaAnti-Envelhecimento

    Novo

    {Produto_Nome}
  • 22550Slow Âge Creme FPS3051NewSlow ÂgeFACE CARECuidado de DiaAnti-Envelhecimento

    Novo

    {Produto_Nome}
  • 22551Slow Âge Olhos52NewSlow ÂgeFACE CARECuidado de OlhosAnti-Envelhecimento

    Novo

    {Produto_Nome}
  • Outros artigos sugeridos

    go to top