getGeoIPCountryCode = SiteAppCode = PT Test : 'PT/'

OK

OKCancelar

Obrigado

Fechar

Os mistérios e maravilhas do Salmão que ainda não conhece

Os mistérios e maravilhas do Salmão que ainda não conhece
  • Favoritos

Não poderíamos falar de alimentos benéficos para a sua pele sem falar de salmão.

Para quem procura uma pele bonita e saudável (ou seja, todas nós), o salmão deve estar no topo de lista de compras! É uma daquelas escolhas intensas que facilmente se ama ou odeia, mas que também se pode aprender a gostar – especialmente porque o seu sabor, assim de forma quase mágica e misteriosa, se altera bastante consoante a forma como é consumido. Em saladas, temperado, escalfado, fumado, flamejado, grelhado ou mesmo cru, fica ao critério de cada um (embora Raphael Gruman, especialista em Nutrição, tenha algumas ideias!). O importante mesmo é todo o ómega-3 que contém e que é crucial para termos uma pele mais bonita.

Do barco para o prato

Nina Roos, dermatologista, afirma: quando se trata de hidratação da pele, o salmão é um dos alimentos mais eficazes da natureza, à semelhança do abacate (link para artigo abacate) ou de outros peixes gordos, como a cavala. Os ácidos gordos naturalmente presentes na sua composição ajudam a preservar as funções de barreira natural da pele e a maximizar a retenção de água para uma pele mais hidratada e jovem. A ex- Spice Girl e fashion designer Victoria Beckham, que tornou pública a sua luta contra o acne, assegura que o salmão é um dos melhores meios a que recorre para acalmar a pele. Tem ainda o bónus de ser relativamente baixo em calorias, enquanto que é incrivelmente rico em proteínas, o que irá estimular (ainda mais) a produção de colagénio – que ajuda neste preenchimento da pele, mas também na saúde da cartilagem e dos tecidos conjuntivos. Em alternativa, ou como complemento, combine o salmão com outros peixes gordos, ou frutos secos ricos em proteína (link artigo amêndoas). Não sabemos quanto a si, mas depois de tantas sugestões alimentares, queremos é arregaçar as mangas e por à prova a criatividade na cozinha!

As ideias de Raphael Gruman

Há mil e uma maneiras de cozinhar salmão, e algumas serão mais proveitosas do que outras na utilização máxima do seu potencial nutritivo. Provavelmente já estará familiarizada com a técnica clássica de cozer ou assar salmão dentro de papel de alumínio. Mas Raphael alerta aqui para a importância da temperatura do forno. Para que seja preservado o máximo de ómega-3 possível, o ideal é usar papel de alumínio ou papel vegetal com um fiozinho de azeite e assar, por cerca de 15 minutos, a uma temperatura baixa (aproximadamente 140º C). A ideia é que as camadas do salmão comecem a soltar-se, sempre macias e suculentas. Se, ao contrário, colocar a temperatura muito alta, arrisca-se a uma textura mais seca e com uma redução drástica dos ácidos gordos.

Produtos sugeridos

  • {Produto_Nome}

    Idéalia

    Peeling Noite

    Creme cuidado de noite
  • {Produto_Nome}
  • {Produto_Nome}
  • Outros artigos sugeridos

    go to top