OK

OK Cancelar

Obrigado

Fechar
Previous

QUAIS SÃO OS SINAIS CLÍNICOS DA QUEDA DE CABELO?

Previous

QUAIS SÃO OS SINAIS CLÍNICOS DA QUEDA DE CABELO?

Como é definido o fenómeno da queda de cabelo?

J-F. M.: Não há um único fenómeno de queda de cabelo mas sim uma variedade de diferentes fenómenos. Sem entrar em demasiados detalhes, pode-se dizer que existem dois principais tipos de alopecia.Alopecia androgenética é a forma mais comum e afeta mais de metade dos homens durante a sua vida, mas também as mulheres na pós-menopausa. Envolve a redução do tamanho do folículo capilar em vez da sua perda. A outra forma mais comum de alopecia, onde a queda de cabelo é designada effluvium, a queda é significativa, repentina e difusa. Este tipo de alopecia inclui effluvium anagénico e telogénico.
Effluvium telogénico acelera a fase natural de queda capilar enquanto que o effluvium anagénico interrompe prematuramente a fase de crescimento do cabelo.

Os sinais clínicos associados à queda de cabelo são diferentes dependendo da causa (hormonal, sazonal etc.)?

J-F.M: Sim, existem diferenças significativas entre os diferentes tipos de alopecia. 

Nos pacientes com alopecia androgenética (queda de cabelo relacionada com as hormonas masculinas), existe uma queda lenta e progressiva na densidade do cabelo nas áreas afetadas do couro cabeludo que são diferentes nos homens e nas mulheres. 

Na alopecia mais grave, também conhecida por alopecia areata, existem sinais de inflamação localizada no couro cabeludo e a queda de cabelo ocorre em fragmentos medindo alguns centímetros, podendo se entender ao resto do couro cabeludo.

Por último, na alopecia difusa, seja effluvium anagénico ou telogénico, a queda de cabelo ocorre de maneira uniforme ao longo do couro cabeludo. Este tipo de queda de cabelo é provocada por uma deficiência nutricional, stress, efeito secundário da medicação, distúrbios hormonais, e também, com menor dimensão, as mudanças de estação.

Os sinais clínicos associados à queda de cabelo são os mesmos para homens e mulheres?

J-F.M: Quando falamos de alopecia androgenética, os sinais clínicos são diferentes entre homens e mulheres. Os homens perdem densidade capilar no vértice (topo do crânio) e nos lóbulos frontais, enquanto as mulheres perdem cabelo essencialmente no topo do crânio e na coroa. Para alopecia difusa dos tipos effluvium anagénico e telogénico, os sinais clínicos são os mesmos para ambos os sexos. É necessário realçar que as mulheres têm mais tendência a desenvolver effluvium telogénico porque sofrem mais vezes de deficiências nutricionais (ferro ou zinco, por exemplo), e claro que só as mulheres vivenciam a gravidez, e as mudanças hormonais que advém daí - tanto antes como depois do parto!

Não há um único fenómeno de queda de cabelo mas sim uma variedade de diferentes fenómenos.