OK

OK Cancelar

Obrigado

Fechar
Previous

As questões mais comuns sobre a Queda de Cabelo

HUB_CONTENT_DHSC_FAQ_01_Can_hair_loss_be_caused_by_menopause.jpg

A menopausa provoca queda de cabelo?

Sim.

Muitas mulheres na menopausa têm um cabelo globalmente mais fino (não necessariamente áreas calvas). As mudanças hormonais que ocorrem durante este período são a principal causa de queda de cabelo nas mulheres, especialmente quando são geneticamente predispostas a alopécia androgenética. A maior mudança hormonal durante a menopausa é a queda dos níveis de estrogénio e progesterona que pode ter efeitos no cabelo de algumas mulheres, tornando-o mais fraco, fino e com algumas dificuldades de crescimento. Ao mesmo tempo, o decréscimo destas hormonas também desencadeia um aumento na produção de andrógeneos, especialmente testosterona, que pode provocar o encolhimento dos folículos capilares resultando na queda de cabelo. Além disso, os andrógeneos podem causar o aparecimento de pêlo indesejado. No entanto, para mulheres que se encontram na menopausa, existem outros fatores que podem contribuir para a queda de cabelo incluindo níveis elevados de stress, uma nutrição desequilibrada, a falta de exercício físico, doenças, falta de hidratação e insónias. Certos nutrientes (especialmente vitamina B, zinco e ácidos gordos omega 3) são cruciais para o equílibrio hormonal e para a saúde do cabelo e a falta deles pode levar à queda do cabelo. Suplementos que contêm estes nutrientes como vitamina B7 (ou biotina) podem ajudar a prevenir a queda de cabelo. O médico pode pedir um conjunto de análises sanguíneas para descartar qualquer condição subjacente que pode estar a ser causa da queda de cabelo. 

Fonte:
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5582478/

HUB_CONTENT_DHSC_FAQ_02_Can_hair_loss_be_genetic.jpg

A queda de cabelo pode ser genética?

Sim.

Este fenómeno é chamado alopécia androgenética. É a causa mais comum de queda de cabelo tanto nos homens como nas mulheres, apesar de ser mais frequente nos homens. Como o nome sugere, é causada por uma predisposição genética (que se manifesta de forma mais significativa nos homens) e pelo impacto das hormonas masculinas conheicdas com androgéneos. Embora seja hereditária, pode saltar gerações.

HUB_CONTENT_DHSC_FAQ_03_Can_hair_loss_cause_itchy_scalp.jpg

A queda de cabelo provoca prurido no couro cabeludo?

Não.

Exceto em casos mais raros, o prurido no couro cabeludo não está relacionado com a queda de cabelo. O caso contrário é verdade; o prurido severo é causado por certas patologias no couro cabeludo, como psoríase, micoses e dermatite seborreica, e pode potenciar queda de cabelo.
Na verdade, a maior parte destas patologias afetam a estrutura, e consequentemente a resistência dos folículos capilares, causando o enfraquecimento do cabelo e tornando-o mais quebradiço. A sensação causada pelo prurido, que por norma leva a coçar o couro cabeludo de forma recorrente e agressiva, pode ser uma das causas da queda de cabelo e da sua acelaração em certas zonas. A boa noticía é que o cabelo volta a crescer normalmente na maior parte dos casos, assim que o couro cabeludo tenha sido tratado.

A queda de cabelo pode ser hormonal?

Sim.

Em termos científicos, a queda de cabelo irreversível denomina-se alopécia androgenética. É um dos tipos mais comuns de queda de cabelo, e afeta mais de 70% dos homens e 40% das mulheres. Como o nome sugere, está relacionada com as hormonas masculinas chamadas androgéneos. Também existe nas mulheres, mas em níveis mais baixos.
Alopécia Androgenética pode também potenciar durante a menopausa e está relacionada com as mudanças hormonais que ocorrem durante este período. Métodos contraceptivos e o pós-parto também são causas da queda de cabelo, mas este tipo de causas nas mulheres são temporárias e reversíveis.

A queda de cabelo pode ser temporária?

Sim.

Eflúvio Telogénico é o nome dado a uma queda de cabelo repentina, muitas vezes abundante e difusa. Nesta condição, a percentagem de cabelo na fase telogénica aumenta até 30% ou mais, e isto normalmente acontece 3 meses antes do estímulo.
Os estímulos mais comuns de eflúvio telogénico incluem traumas severos ou doenças, eventos mais stressantes, perda de peso significativa associada a uma dieta extrema, parto, fatores ambientais como mudança de estação ou exposição a poluição, deficiências nutricionais, distúrbios endócrinos, um problema grave de pele que afeta o couro cabeludo ou até medicação.
O eflúvio telogénico não é hereditário e pode afetar pessoas de todas as idades e de ambos os sexos.
Este tipo de queda de cabelo é temporária, o que significa que o cabelo volta ao seu ciclo natural uma vez que a causa tenha sido eliminada ou tratada.

Os chapéus interferem com a queda de cabelo?

Não.

Ao contrário do que se pensa, usar chapéus ou bonés não é uma causa da queda de cabelo. Apesar destes acessórios achatarem o cabelo, a pressão aplicada não é suficiente para danificar os folículos capilares. Uma vez que todas as pessoas perdem em média 50 a 100 cabelos por dia, é perfeitamente normal encontar alguns cabelos no seu chapéu no final do dia. No entanto, estes acessórios podem ser a causa de infeções ou irritações no couro cabeludo se este não estiver lavado, e esta situação pode potenciar queda de cabelo.

HUB_CONTENT_DHSC_FAQ_07_MY_FATHER_IS_BALD_WILL_I_BE_SO.jpg

O meu pai é careca, eu também vou ser?

Sim/Não

A alopécia androgenética é resultado da associação de dois fatores:
A crescente ação das hormonas masculinas (androgéneos) nas raízes do cabelo e a predisposição genética para ter esta condição capilar.
A hereditariedade tem um papel inegável no início da alopécia mas a sua influência não é absoluta. É por esta razão que nem todos os membros de uma só família são afetados por esta condição da mesma forma.

HUB_CONTENT_DHSC_FAQ_08_DOES_BALDNESS_STRIKE_ONLY_MEN.jpg

A calvície só afeta os homens?

Não.

Tanto os homens como as mulheres podem ser afetados pela queda de cabelo. Existem vários estados de queda de cabelo. Os dois géneros não são afetados da mesma maneira pela forma mais frequente de queda de cabelo devido a distúrbios androgénicos. Como a alopécia androgenética é resultado de um aumento do efeito dos androgéneos, muitas vezes combinado com a predesposição genética, os homens são mais suscetíveis de desenvolver esta patologia do que as mulheres.
Além disso, esta desenvolve-se de uma forma diferente nos homens e nas mulheres.
Nos homens, a fase final pode ser a perda de todo o cabelo mas com uma coroa à volta do pescoço e das têmporas, enquanto que nas mulheres, a queda de cabelo é difusa e limitada ao topo da cabeça com mais ou menos magnitude.

HUB_CONTENT_DHSC_FAQ_09_HAVING_A_HAIR_CUT_FORTIFIES_HAIR.jpg

Cortar o cabelo torna-o mais forte?

Não.

Isto é um mito. O cabelo é constituído pela raiz e pela haste capilar. A raiz implementada na derme do couro cabeludo é onde decorre a produção de cabelo. A haste capilar (a parte visível) é constituída por células mortas. O que nós chamamos de cabelo é na verdade uma estrutura morta. Cortar o cabelo não tem qualquer tipo de impacto na produção, crescimento ou evolução do mesmo.