A marca Vichy está empenhada em preservar a confidencialidade dos dados pessoais que você transmite através deste formulário. Os dados pessoais recolhidos através deste formulário estão sujeitos a um tratamento concebido exclusivamente para Vichy, para efeitos de gerir o seu registo e gestão de orientação ao consumidor. Sob este tratamento, concordo que meus dados são transferidos em subsidiárias no exterior da UE, alguns deles não têm um nível adequado de protecção na acepção da Lei de Protecção de Dados e Liberdade.

Tem o direito de excluir dados de acesso, rectificação e oposição que lhe dizem respeito. Você pode exercer esse direito, a qualquer momento, enviando um e-mail para  [email protected]

Pode consultar a qualquer momento o seu Política de protecção de dados pessoais e as nossas Menções Legais.

OK

OKCancel

Thank you

Close

Cogumelos: o alimento que vai querer ter sempre à mão

Salad-days-how-mushrooms-keep-our-skin-looking-young

Podem ser pequenos, mas são definitivamente poderosos.

Ricos em antioxidantes e com níveis impressionantes de vitamina D, são a solução certa para um adeus definitivo a uma pele sem vida e o mesmo se aplica aos cabelos e às unhas. Com dezenas de variedades para escolher e muitas formas de confecionar, não há mesmo desculpa para não os incluir na sua dieta. Sobretudo quando Nina Roos, Dermatologista, explica porquê, e Raphael Gruman, guru da Nutrição, lhe dá as ideias de que necessitava.


Pelos vistos, os mirtilos não são o único alimento com uma reputação merecida no campo dos antioxidantes: os cogumelos são igualmente ricos nestas mesmas moléculas que combatem a propagação de radicais livres na pele, retardando o processo de oxidação e, por isso, de envelhecimento. Resultado? Uma pele com aparência mais jovem e com resultados dos danos sofridos por agressões externas ainda menos visíveis.


Nina Roos explica ainda que os altos níveis de vitamina D encontrados nos cogumelos são, em complemento, um factor-chave na reconstituição dos elementos que compõem o nosso cabelo, pele e unhas. Ovos, leite e peixes mais gordos são também algumas das opções que cumprem o mesmo efeito. Imagine, portanto, o que não poderá fazer por si uma omolete de cogumelos! Mínimo de esforço à refeição e o máximo de benefício. Dica: procure o cogumelo maitake. É menos conhecido, mas é particularmente rico nesta vitamina.

Outras formas de consumir cogumelos

A melhor de todas elas – acredite em nós – é comê-los crus. A indicação é de Raphael Gruman e pode ter a certeza que é uma boa ideia. É um dos alimentos mais versáteis da natureza e pode ser adicionado a quase todas as receitas, desde carnes a saladas, ou mesmo em entradas.  E, claro, já todos sabemos como são bons cozinhados. Os Portobello, por exemplo, grelhados ou assados ainda impulsionam a vitamina D. Mas já considerou experimentá-los crus? De acordo com os especialistas, a conjunção de algumas folhas verdes (alface, espinafres, rúcula, etc.) comuns nas saladas com cogumelos crus picados, é a forma perfeita para potenciar toda a vitamina D que têm para oferecer. Contudo, Gruman alerta: o corte dos cogumelos deve acontecer apenas no momento de os adicionar à salada para ser servida, de forma a que se preservem o máximo de vitaminas.

Os cogumelos são ainda mais eficazes quando combinados com alimentos com alto teor de gordura. O motivo? Quando se trata da sua composição química, os cogumelos são classificados como “lipossolúveis”. Isto significa que quando as suas moléculas são expostas a gorduras, conseguem dissolver as suas vitaminas e mineiras de uma forma a que o processamento pelo nosso organismo seja mais eficaz. Assim, comê-los com salmão, ou adicionar um molho vinagrete na salada, irá apenas otimizar os seus benefícios e ajudá-la a tirar o máximo de proveito dos cogumelos que tem no seu frigorífico!

Produtos sugeridos

Outros artigos sugeridos

go to top