Notificação de Newsletter

Quero manter-me informado/a de todas as novidades da marca

  • research
  • Points de vente
  • newsletter
  • My Skin

Skin life blog

Capilares

3 erros a não cometer
quando se tem caspa

Avec

Michel Le MaitreConsultor científico de dermatologia para a Vichy

Delphine CourteilleCabeleireira ( desfile )

Ao vermos caspa no cabelo ou nos ombros, temos tendência para entrar em pânico e tentamos fazer de tudo e mais alguma coisa para nos vermos livres dela. Mas esta abordagem, na maioria das vezes, piora a situação em vez de a resolver, particularmente em couros cabeludos sensíveis. Vamos orientá-lo sobre o que não fazer e mostrar-lhe como se ver livre desses flocos de uma vez por todas.

Erro número 1: Sentir-se culpado

O aparecimento da caspa está fora do nosso controlo, não sendo, sem qualquer margem de dúvida, causado por uma má higiene. Um terço da população sofre de caspa. Quer seca ou oleosa, resulta de uma secreção excessiva de sebo pelas glândulas sebáceas, levando a uma proliferação de microorganismos naturais na superfície do couro cabeludo. Em grandes quantidades, estes microorganismos podem irritar a pele e enfraquecer a barreira cutânea. Resultado: o couro cabeludo fica mais sensível, descama, fazendo aparecer a caspa, tal como explica o dermatologista Michel Le Maître.

Erro número 2: Lavagens agressivas

Não tente resolver o problema lavando o seu cabelo com mais frequência ou de forma agressiva. Se seguir este método durante algum tempo, o seu couro cabeludo ficará mais sensível, podendo até ficar inflamado. A melhor opção é lavar a cabeça no máximo uma vez por dia e escolher um shampoo anti-caspa, preferencialmente com pH neutro, para restaurar equilíbrio acídico do couro cabeludo. Assim explica Delphine Courteille, uma cabeleireira com presença habitual nos principais desfiles de moda. Por fim, opte por novas texturas, shampoos sem sulfatos que respeitem a fibra capilar e que sejam suaves para um couro cabeludo sensível. Procure, também, ingredientes activos com eficácia comprovada contra a caspa (tal como dissulfato de selénio, piroctona olamina, ácido salicílico)

Erro número 3: Tentar ser um químico

Ao fabricar o seu próprio shampoo a partir de óleos essenciais, muito provavelmente irá agravar o problema. Os óleos essenciais são, na maioria das vezes, alergénicos e podem agredir ainda mais um couro cabeludo sensível. Michel Le Mâtre afirma que é muito mais seguro optar pelos produtos apaziguantes, suavizantes disponíveis na sua farmácia.

3 gestos salvadores

Shampoo oxigenado de Delphine CourteillePegue numa escova à prova de água e leve-a para o duche. Quando obtiver uma boa espuma, escove cuidadosamente as raízes mas sem as esfregar, para não irritar o couro cabeludo. Porquê? Ajuda a espalhar o shampoo de modo uniforme e é particularmente útil para as pessoas com cabelo comprido. Também purifica as raízes e o couro cabeludo, ao remover o excesso de sebo e microorganismos. Uma vez eliminados, o couro cabeludo fica mais forte e com menos escamas. Após algumas semanas, terá menos caspa e um couro cabeludo mais limpo e saudável.
  Baixar a temperaturaQuando lava ou seca o cabelo, experimente fazê-lo com água fria ou ar frio para apaziguar e suavizar qualquer sensação inflamatória. Lembre-se que o calor estimula as glândulas sebáceas. Esqueça os acessóriosCachecóis, chapéus e fitas para o cabelo tornam o couro cabeludo mais quente, fazendo-o transpirar, acabando por estimular as glândulas sebáceas. Por fim, evite tocar no couro cabeludo e opte por um shampoo anti-caspa sem sulfatos e não exagere nos produtos de styling.

Comentar o artigo

My Skin

Deverá fazer login para deixar um comentário

COM MY SKIN

Beneficie de um acompanhamento personalizado da sua pele, partilhe com os membros da comunidade my skin e aproveite os privilégios exclusivos.

Registe-se